amp-ed4aa88e8dbbf24c105669d736ed2543

Pontes e Lacerda: Polícia Civil promove encontro de irmãs separadas há 22 anos

Em meio a investigações de crimes de homicídios e desaparecimentos enigmáticos, há também histórias boas como o encontro entre duas irmãs separadas há 22 anos e que nunca se conheceram.

A união das duas irmãs foi promovida pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, por meio do Núcleo de Desaparecidos.

A jovem Sheila Pereira Carvalho, 22, compareceu na Central de Ocorrências da 1ª Delegacia de Polícia, na Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha), região central de Cuiabá, para registrar ocorrência de extravio de documentos.

Após a confecção do boletim de ocorrência, a comunicante resolveu aproveitar que estava no prédio e procurou o Núcleo de Desaparecidos da DHPP, para informar o desaparecimento de sua mãe biológica.

No relato, Sheila contou que sua mãe natural do estado do Acre, a entregou com apenas seis meses de vida, para uma família da cidade de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste), a qual a criou. E aos 17 anos,  ela mudou-se para Cuiabá, onde casou e teve um filho.

De acordo com as informações repassadas, a servidora do Núcleo de Desaparecidos da DHPP, iniciou pesquisas via sistema e nas checagens conseguiu em poucos minutos descobrir uma irmã de Sheila, identificada como Geilda Feitosa do Nascimento, de 28 anos.

Com base nos indícios de parentesco, a Polícia Civil entrou em contato, por telefone, com Geilda, que admitiu ter uma irmã mais nova e que nunca a teria conhecido.

“Inicialmente Geilda pensou que fosse trote e inclusive desligou o telefone na minha cara. No entanto, retornamos a ligação e ao perceber a veracidade dos fatos, ela se emocionou muito e começou a chorar”, contou a servidora da DHPP Karina.

“Imediatamente, Geilda pediu para que sua patroa a liberasse e veio até a DHPP, onde Sheila a aguardava, chegando em poucos minutos. Tomadas pela emoção, as duas irmãs se abraçaram pela primeira vez.”, contou Karina.

Por: Assessoria PJC.

Deixe seu Comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*