296668 - Sema2

Período de Piracema termina nesta quarta-feira

Termina nesta quarta-feira (31), o período da Piracema nos rios que compõem as três bacias hidrográficas de Mato Grosso (Paraguai, Amazônica e Araguaia-Tocantins). No entanto, ainda permanece proibido o uso de redes, equipamentos sonoros e produtos tóxicos, de acordo com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

É importante frisar que nos trechos de rios federais que fazem divisa com outros estados da federação a proibição se estenderá até o dia 28 de fevereiro, estando a pesca liberada a partir de 1º de março.

De acordo com o diretor regional da Sema, Sandro Depiné, permanece proibida a utilização de redes e produtos tóxicos que possa interferir no período de reprodução dos peixes.

“Ainda está proibido o uso de redes, tarrafas e nem equipamentos sonoros podem ser utilizados”, disse.

Os pescadores amadores tem uma cota de 5 kg, respeitando o tamanho minímo do peixe. Todos os pescadores profissionais devem portar a carteira de pescador e podem pescar até 125 kg por semana.

Além disso, quem desrespeitar a legislação, poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por kg de peixe apreendido.

Mesmo com a liberação da pesca, é importante estar atento para as regras, já que não são permitidos determinados apetrechos: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. Entre as algumas das medidas mínimas dos peixes estão: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

Até 2015, o período de defeso ocorria entre os meses de novembro e fevereiro, mas estudos realizados por instituições de pesquisa que fazem parte do Conselho Estadual de Pesca indicaram a necessidade de alteração das datas por causa da mudança no comportamento reprodutivo dos peixes monitorados.

Segundo esse estudo, 75% dos peixes que vivem nos rios do estado iniciam a fase de ovulação em outubro e 40% terminam esse período em janeiro.

Deixe seu Comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*