operacao-agata-exercito-monta-base-de-operacao-em-araputanga

OPERAÇÃO ÁGATA: Exército monta base de operação em Araputanga

Homens do Exército Brasileiro estão, no Município de Araputanga, para “Operação Ágata”. A Operação, coordenada pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, ocorre anualmente desde 2011 e tem por objetivo fortalecer a segurança dos quase 17 mil quilômetros de fronteiras terrestres do Brasil.

A Operação Ágata integra o Plano Estratégico de Fronteiras do Governo Federal, criado para prevenir e reprimir a ação de criminosos na divisa do Brasil com dez países sul-americanos.

O grupamento do Exército montou sua base operacional no Recinto de Festa do Peão de Araputanga.  A Operação Ágata está presente nos municípios de Vila Bela da Santíssima Trindade, Pontes e Lacerda, Conquista D’Oeste, Nova Lacerda, Vale São Domingos, Jauru, Reserva do Cabaçal e Araputanga. Juntamente com esta operação estamos levando para a população de Araputanga as Ações Cívico-Sociais (ACISO), que consistem em atividades de atendimento médico e odontológico.

OPERAÇÃO ÁGATA

Desde 2011, o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) coordena uma ação de grande escala com o objetivo de fortalecer a segurança dos quase 17 mil quilômetros de fronteiras terrestres do Brasil.

Trata-se da Operação Ágata, que integra o Plano Estratégico de Fronteiras (PEF) do Governo Federal, criado para prevenir e reprimir a ação de criminosos na divisa do Brasil com dez países sul-americanos.

Ao longo da operação, militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira da Força Aérea Brasileira realizam missões táticas destinadas a coibir delitos como narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, imigração e garimpo ilegais.

As ações abrangem desde a vigilância do espaço aéreo até operações de patrulha e inspeção nos principais rios e estradas que dão acesso ao país.

Além da Defesa, a Ágata envolve a participação de 12 ministérios e 20 agências governamentais. O planejamento e a mobilização são feitos de forma integrada, com articulação contínua entre militares das Forças Armadas e agentes de segurança pública nos níveis federal, estadual e municipal.

Participam desse esforço a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ibama, Funai, Receita Federal e órgãos de segurança dos estados das regiões de fronteira. Todos sob coordenação e orientação do EMCFA.

A agenda para 2017 prevê uma nova Ágata, composta de operações de duração limitada, baseada em inteligência e fator surpresa.

O Programa Integrado de Fronteiras foi instituído pelo Decreto Presidencial Nº 8.903, de 16 de novembro de 2016, e organiza a atuação de unidades da administração pública federal para sua execução.

Por: Folha de Araputanga.

 

Deixe seu Comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*